2016

2016

03 agosto 2013

da leitura em férias

uma das coisas que mais prazer me dá nas férias é ter tempo para ler. não que durante o resto do ano não tenha, é raro o dia em que tomo o pequeno almoço sem ler meia dúzia de páginas ou em que adormeço sem abrir o livro que está à cabeceira. mas ter tempo no sentido em que não tenho o tempo contado para me arranjar e sair para o trabalho, ou não me dá o sono e cedo ao cansaço entre um capítulo e outro.
na véspera de ir de férias, terminei a "Madrugada Suja". Miguel Sousa Tavares nunca (me) desilude; creio que em cada livro há uma escrita diferente, como se o autor quisesse contar uma história de um ponto de vista totalmente distinto do anterior. bem ao jeito de Eça, este é um retrato fiel do que tem sido o nosso país ao longo de séculos de existência. uma realidade que perdura, de enraizada que está. uma realidade tão brutalmente próxima, que é impossível ficar indiferente a este livro.
descobri há relativamente pouco tempo o gosto por policiais, graças à minha irmã. gosto sobretudo de devorá-los nas férias e por isso mesmo levei "A Vidente" na mala. Lars Kepler é uma dupla imbatível nisto de criar mistério e suspense e é isso que me atrai num bom policial. em 3 ou 4 dias estava lido.
depois, mantendo a minha resolução-de-ano-novo de ler mais autores portugueses, levei também "O Bom Inverno". e sei que vou escrever uma heresia, mas... não gostei deste Tordo. sem nenhum desprimor para o autor, por quem nutro uma grande simpatia e admiração, o problema é claramente meu: uma história que é demasiado fantasiosa, inverosímil, perde o interesse para mim. foi por isso que arrastei a leitura e acabei por me demorar mais do que o desejado com este livro. tinha gostado muito do "Ano Sabático" e deposito grandes expectativas n' "As Três Vidas", por isso não desisto ainda. 
entretanto, comecei a ler "Seis Suspeitos", muito pelo autor, mas também porque é um quase-policial. a ver vamos. 


2 comentários:

Polliejean disse...

Eu também não gostei do Bom Inverno. Achei parvo. Com um final idiota.

Enjoy the Ride disse...

alguém me compreende! :)
já te aventuraste na dupla Lars Kepler?