2016

2016

22 maio 2013

o Martim

o vídeo anda a circular nas redes sociais há uns dias, mas só agora parei para o ver com atenção.

o Martim é um miúdo absolutamente inspirador, que, do alto dos seus 16 anos, tem trabalho feito e ideias muito concretas do que quer, para onde quer ir e qual o caminho que deve percorrer. o Martim, que é, recordo, um miúdo, olha para o país onde nasceu e coloca a sua imaginação e força de trabalho ao serviço de uma economia há muito sem força, sem esperança, sem rumo. o vídeo fala por si.


o problema é que há pessoas neste país que conseguem distorcer tudo, que procuram levar para a discussão com um miúdo de 16 anos - que mais não faz do que seguir um sonho e, pelo caminho, à sua escala, por uma ínfima parte do país a produzir com ótimos resultados - a luta de classes que provavelmente ele desconhece. e ele, um miúdo, pois então, respondeu-lhe à altura. 
confesso que habitualmente discordo do Daniel Oliveira. mas este texto é provavelmente uma das melhores respostas às questões de Raquel Varela. porque há que ter em conta o contexto, o interlocutor e sobretudo o momento e o local certos para se tentar fazer politiquice.

Sem comentários: