2016

2016

11 julho 2013

dos jogos da vida

disse-me durante anos a minha Mãe que sou intransigente. que espero sempre que os outros se entreguem da mesma forma que eu, que sejam perfeitos nas relações. e, quando isso não acontece [raramente acontece, diria eu], corto. vou à minha vida, sigo outro caminho. 
não sou, confesso o defeito, pessoa de segundas oportunidades. ou não era. ensinou-me a vida que nem tudo é branco ou preto, que há zonas cinzentas que, por muito que não consigamos entender, devemos respeitar. ensina-me a idade que assim é, que por muito que não queiramos seguir em frente e esquecer, por vezes é necessário, a bem da convivência sã.

mas há pessoas que abusam. que se vestem de cordeiro, com as suas boas maneiras e educação e provocam-nos a paciência até ao limite do (in)suportável. esquecem-se dos telhados de vidro, que todos, sem exceção, acabamos por ter a dada altura da vida. 
cansam-me estes jogos de quem não é capaz de me olhar nos olhos e ser direto. de quem fala para o ar, sem propriedade mas cheio de si, na esperança de que a carapuça sirva. quem usa coisas que sabe para ferir, apenas porque sim. quem manda recados, porque não é humilde nem tem a coragem de ser frontal e verdadeiro. quem se esconde, mas se esquece disso, ao apontar o dedo. 

cansa-me viver na hipocrisia. cansa-me ter que engolir sapos, porque a vida é mesmo assim. cansa-me muito. e admito que posso ser eu, que a dada altura me sinto mais fragilizada. mas o caráter [o nosso e o dos outros] não tem a ver com estados de espírito. ou se tem ou não. e mais uma vez aprendo que por vezes os cordeiros são lobos disfarçados de boa educação e candura, de modéstia e valores inquestionáveis. 

ou então sou só eu que preciso de férias... de algumas pessoas.

2 comentários:

Polliejean disse...

Há pessoas que não merecem mesmo que percamos tempo a dar-lhes segundas oportunidades. Não há mal nenhum em desistir delas. É passar à frente, por muito que custe.

Enjoy the Ride disse...

custa mais quando são pessoas em quem confiamos, que encontraram um lugar na nossa vida.
não é a primeira vez nem será a última que isto acontece. mas custa sempre da mesma forma.
obrigada, beijinho!