2016

2016

25 fevereiro 2014

novo olhar sobre o mundo

habituei-me a usar óculos desde os três anos e, apesar de ver bem, já não saberia viver sem eles. experimentei, de resto, lentes de contacto durante dois anos e desisti. nessa altura, a graduação regrediu ligeiramente [o meu olho vesgo é o esquerdo, vê mal ao longe, o direito safa-se bem sem ajuda] e o oftalmologista disse-me que poderia usar os óculos apenas para o essencial e não a tempo inteiro. foi o que quis ouvir.
há dez anos que não mudava de lentes e há uns cinco que tinha a mesma armação [e estava tão cansada de me ver com ela]. os óculos já estavam tão riscados, que parecia que tinha nódoas permanentes. a semana passada fui ao médico, à revisão, e pedi-lhe que me passasse uma receita, porque o mundo por vezes já é um lugar suficientemente turvado para ainda ter que o ver com aquelas lentes. a graduação do olho esquerdo [claro] aumentou ligeiramente e lá fui eu toda contente tratar dos óculos novos. são simples, adoro-os, mas a verdade é que não me lembrava do quão esquisita é esta fase inicial de adaptação. 

os óculos mais lindos :)

Sem comentários: