2016

2016

01 março 2014

5 anos depois

acordar às sete da manhã de um sábado é difícil. sobretudo depois de um jantar tão bom, com as pessoas mais queridas, que me levou tarde à cama. mais, eu diria que é penoso para quem, como eu, sofre de preguicite crónica, especialmente ao fim de semana. 
mas hoje foi especial: não é todos os dias (ou semanas) que se assinalam cinco anos de um programa tão especial, que foi, julgo, o meu primeiro grande desafio profissional. tive medo, senti as pernas a tremer com o peso da responsabilidade, não pensei ser capaz de estar à altura. 
o local escolhido: o Mercado de Campo de Ourique. uma surpresa: as minhas pessoas que apareceram de surpresa. um convidado fantástico. a melhor música, sempre. e os melhores técnicos. os ingredientes estavam todos reunidos e tudo correu como esperado. ou melhor.
cinco anos depois, tudo flui. há uma cumplicidade que cresceu com o tempo, embora a cada semana tenha que renovar este voto de confiança que depositaram em mim. faço-o porque não gosto de me acomodar, porque quando o dever de responsabilidade desaparece deixa de existir a vontade de querer fazer melhor. e no trabalho, como na vida, devemos sempre reinventar-nos e desafiar-nos, sobretudo nas rotinas. 
tudo isto não seria possível se estas pessoas com quem trabalho fossem outras. até nisso tenho tido toda a sorte do mundo: poder trabalhar com as pessoas mais pacientes, divertidas e que me ensinam tanto e me ajudam a crescer. é uma honra poder conhecê-los e trabalhar com eles. mas é incomparavelmente maior a gratidão que sinto por perceber que confiam em mim.
hoje foi um dia mesmo bom. :)

Sem comentários: