2016

2016

26 junho 2014

da (má) vizinhança

quatro dias de férias que começaram de uma maneira... peculiar: os meus vizinhos do lado acharam que nove da manhã era uma boa hora para pendurar quadros na parede. ora, para quem não gosta de acordar cedo, como eu, sobretudo em dia de férias, fiquei logo com vontade de fuzilar alguém.
eu explico: não é que sejam más pessoas. moram aqui há pouco tempo, estão ainda a adaptar-se, mas em pouco mais de dois meses já despertaram em mim instintos que habitualmente não tenho, como furar-lhes os pneus do carro ou atiçar-lhes o gato [não o meu, que é um doce, mas um gato mesmo mau].
os meus vizinhos têm duas crianças pequenas, com idades entre os 4 e os 6 talvez, um menino e uma menina respetivamente. eu sou, juro!, uma pessoa altamente tolerante às crianças dos outros, adoro estar com miúdos, faço babysitting. mas estes dois índios levam uma pessoa [que não vive com eles!] à loucura. eles gritam, choram, atiram-se contra as paredes da sala, que por acaso é ao lado do meu quarto, brincam no patamar da escada, ouvem música aos berros... e tudo isto a qualquer hora. de seguida vem a mãe e ralha com eles - aos gritos. depois vem o pai e ralha com todos - aos gritos! e isto quase diariamente. ao fim de semana piora. ou sou eu que, passando mais tempo em casa, noto mais. especialmente quando quero dormir e ainda não são nove da manhã e já há gritaria.
já aconteceu também baterem-me à porta a altas horas da noite. duas vezes. uma porque a caldeira não funcionava [e o que eu percebo de caldeiras], outra aparece o senhor desnorteado, desfraldado e com as calças desapertadas e a caírem pelas pernas abaixo, porque o puto se entalou e eles achavam que eu era enfermeira [eu, que panico com tudo o que meta sangue e feridos].
pois hoje, dia de semana, pensei eu com os meus botões que ia dormir até tarde. e eles decidem pendurar quadros na parede! às nove da manhã! de uma quinta feira! portanto, esta coisa de ser incomodativo e inconveniente vem nos genes, é o que concluo. isso faz-me pensar, se acabaram de se mudar, como vai ser daqui para a frente. e eu, que não sou menina para me calar, um dia destes vou ter que me chatear.

3 comentários:

Polliejean disse...

Oh coitada... bem sei o que é ter vizinhos barulhentos. Se não te quiseres chatear, podes sempre recorrer aos tampões para os ouvidos. Eu uso! E funcionam mesmo! Não há barulho que me incomode!

Conchita disse...

Good luck !!! Não e fácil... Já mudei de casa em parte por causa da vizinhança :((

Enjoy the Ride disse...

o problema é que mudei para esta casa principalmente para fugir de uma vizinha maluca, que me perseguia.
tive tanta sorte durante os últimos 4 anos... espero que não acabe. :)