2016

2016

02 julho 2014

o texto que eu gostaria de ter escrito

esbarrei há pouco com este texto. é isto, sem tirar nem por. mas nem sempre conseguimos ter a destreza de espírito para ignorar ou relativizar. mais vale manter este texto por perto.

"Já não tenho paciência para algumas coisas, não porque me tenha tornado arrogante, mas simplesmente porque cheguei a um ponto da minha vida em que não me apetece perder mais tempo com aquilo que me desagrada ou fere. Já não tenho pachorra para cinismo, críticas em excesso e exigências de qualquer natureza. Perdi a vontade de agradar a quem não agrado, de amar quem não me ama, de sorrir para quem quer retirar-me o sorriso. Já não dedico um minuto que seja a quem me mente ou quer manipular. Decidi não conviver mais com pretensiosismo, hipocrisia, desonestidade e elogios baratos. Já não consigo tolerar eruditismo selectivo e altivez académica. Não compactuo mais com bairrismo ou coscuvilhice. Não suporto conflitos e comparações. Acredito num mundo de opostos e por isso evito pessoas de carácter rígido e inflexível. Desagrada-me a falta de lealdade e a traição. Não lido nada bem com quem não sabe elogiar ou incentivar. Os exageros aborrecem-me e tenho dificuldade em aceitar quem não gosta de animais. E acima de tudo já não tenho paciência nenhuma para quem não merece a minha paciência."

José Micard Teixeira

5 comentários:

Conchita disse...

É isto mesmo!! Aplico isto à muito tempo!! Paciência!! Tb penso assim!!

Conchita disse...

Retifico * há *

Enjoy the Ride disse...

eu tento, acho que a experiência nos ajuda a relativizar as coisas. :)

Ana Burmester Baptista disse...

Isto deve ser geral... Esta semana li sobre este assunto em dois blogs diferentes (pelo menos) e foi o suficiente para começar a dsenhar um post para o meu. Andamos todos fartos de gente, acho eu. Eu pelo menos.

Enjoy the Ride disse...

Não me queixo da maior parte das pessoas. O que me desilude é a hipocrisia, a falta de educação e respeito, a falsidade.
Felizmente podemos escolher a maior parte das pessoas que temos no nosso círculo mais próximo.