2016

2016

09 setembro 2014

hug me

tenho dias de telha, amuos e birras, que guardo para mim. ontem, a caminho de casa, ouvia na rádio alguém dizer que as mulheres adoecem menos, porque choram mais. o choro, dizia-se, ajuda a aliviar o stress, causador de tantas doenças. por isso as mulheres, choronas por natureza, adoecem menos. achei graça à teoria, até porque, sendo mulher e ao contrário da maior parte da espécie, não sou de lágrima fácil. e isso, a fazer fé nesta teoria, deixar-me-ia preocupada. devia chorar mais, concluo.
os meus dias de birra são aparentemente dias banais. mas, se parar um pouco para os rever mentalmente, descubro sempre o pormenor que me irritou e a partir do qual o dia deu uma reviravolta. na maior parte dos casos, não deixo que isso transpareça, mas sinto-o. é como uma moinha que se apodera do meu pensamento, até eu ter a capacidade de a ignorar. ou, na maior parte das vezes, de aceitar.
nos meus dias de amuos, a solução passaria por um abraço. em silêncio, de preferência. uma coisa tão simples e que me faz falta, que me acalma e sossega o espírito. a maior parte das pessoas que me conhece, acharia estranho, porque sou naturalmente sacudida e muito pouco dada a manifestações de carinho. mas tenho dias assim, em que uma gargalhada não chega, em que ser bem disposta o tempo todo é cansativo, em que preciso de tirar a máscara da forte e desprendida e ser simplesmente eu, sem filtros.
os meus dias de telha vêm sem avisar e tenho muita dificuldade em lidar com eles. tenho imensos diálogos interiores, peso prós e contras, balanço a razão e o coração em loop. mas há alturas em que esta estratégia é claramente insuficiente. é nesses momentos que a diversão não chega, que é preciso mais. porque afinal sou muito mais uma pessoa de strings attached do que gostaria. e do que esses dias, de telha, amuos e birras, me têm dado.


imagem

2 comentários:

Ana Burmester Baptista disse...

Revejo-me em tudo o que dizes; parece que somos muito parecidas!Apesar de não ser dada a grandes manifestações de carinho, toma lá um xi coração grande grande! Se hoje não precisares dele, guarda-o para outro dia! ;)

Enjoy the Ride disse...

obrigada, Ana. :) mesmo sacudida, são sempre bem vindos!
beijinho