2016

2016

05 novembro 2014

dicas de poupança

há 7 anos e meio, quando saí de casa dos meus pais, fi-lo com uma convicção: não olhar para trás, sustentar-me com o meu ordenado e não contar com a ajuda deles. não é que não o façam ocasionalmente e com gosto, mas a regra que estabeleci para mim é que não seria como muitas pessoas da minha idade, que gostam de dizer que são independentes, mas na verdade são os pais quem lhes paga a renda, vão a casa deles levar a roupa para lavar ou buscar comida feita para a semana.
para mim, ser independente só me faz sentido se for assim, vivendo à custa do meu ordenado e daquilo que escolhi para a minha vida. claro que os meus pais já me ajudaram em momentos de maior aperto, mas não é a regra, é a exceção. 
tive que aprender a gerir o meu dinheiro, primeiro numa casa arrendada, onde parte dessa renda era paga com o Porta 65 Jovem, um programa de incentivo ao arrendamento para habitação. 3 anos depois, dei o salto e aventurei-me na compra de casa. mais uma vez sozinha, sem rede. felizmente, apesar da crise, foi um passo ponderado e acertado. claro que há momentos de menor desafogo financeiro, porque há imponderáveis que surgem, mas não tenho de que me queixar.
claro que é essencial ser organizada e poupada. tive que perceber como gerir o orçamento, com o empréstimo e contas mensais para pagar, comida, ginásio, farmácia, o gato, enfim, as coisas normais da vida normal de todas as pessoas. fui percebendo, ao longo do tempo, como poderia poupar em pequenas coisas banais, como na ida ao supermercado ou na conta da eletricidade, por exemplo. pesquisei muito, aprendi com blogs, artigos de jornal ou revistas, em conversas de café.
e é por isso que inicio hoje esta rubrica de dicas de poupança: não trará nada de novo, certamente, mas acredito que é na partilha de informação que encontramos muito daquilo de que precisamos, ideias que não são óbvias e de que não nos lembramos, mas que podemos adaptar nas nossas casas e na nossa vida.
começo por este site bastante útil e completo, o Contas Connosco, onde se encontra não só um simulador do orçamento familiar, como uma série de conselhos sobre investimentos bancários, rentabilização de juros, esclarecimentos sobre alterações que o Orçamento de Estado vai trazer aos nossos impostos, até coisas mais prosaicas como poupança nas compras, ensinar às crianças a importância de poupar dinheiro, conselhos sobre compras online e/ou no estrangeiro, entre tantas outras informações úteis. 

Sem comentários: