2016

2016

16 fevereiro 2015

sim!

o fim de semana foi muito tranquilo, exatamente aquilo de que estava a precisar. em Évora, o tempo passa de outra forma, não corre e isso permite-nos aproveitar melhor cada momento. bom, na verdade isso acontece em qualquer lugar fora de Lisboa, onde a espuma dos dias mal me permite chegar a horas (e se eu detesto atrasos, sobretudo os meus) e normalmente faz com que ande muito irritada por perder demasiado tempo a deslocar-me, quando podia estar a fazer coisas muito mais úteis, tanto para mim como para os outros.
serve este post para (ainda) falar de amor. o amor nunca cansa, façamos-lhe essa justiça. seja o nosso ou o dos outros, há lá coisa melhor do que ver sorrisos felizes ou abraços apertados? no sábado, foi noite de concerto. Arena de Évora quase cheia, António Zambujo a apresentar o seu novo álbum, Rua da Emenda, com músicos extraordinários. no final do primeiro encore, ele surpreende o público: que o alinhamento estava cumprido, que o concerto devia terminar ali, mas que o destino quis que lhe chegasse às mãos uma mensagem com um pedido irrecusável. parámos todos, à espera do que ali viria... e o que aconteceu, em frente a uma plateia de cerca de 800 pessoas, foi um pedido de casamento de uma jovem mulher ao seu namorado. um pedido que, em vez um anel, foi feito com bolachas. foi lindo... sobretudo porque ele aceitou. e eu acredito que, dos oito concertos a decorrer ao mesmo tempo, este foi o que teve mais magia. às vezes o amor tem destas surpresas e vem com sotaque alentejano. :)

1 comentário:

martaaconversa disse...

Que giro! A sério?