2016

2016

06 março 2015

alerta

a Carolina era amiga da minha irmã. dançarina, finalista do curso de Medicina Veterinária. morreu subitamente aos 22 anos. no dia da bênção das fitas, o namorado cumpriu o desejo dela e levou a pasta com as fitas, naquele ritual académico a que, confesso, não acho grande graça. estava à nossa frente (fui madrinha da minha irmã e os finalistas eram chamados por ordem alfabética), sozinho. e, quando chamaram o nome da Carolina, houve um momento de silêncio e logo a seguir os claustros onde decorria a cerimónia encheram-se de palmas e de lágrimas e de comoção. 
um ano depois, surge esta notícia, com a confirmação e o esclarecimento da sua morte: a Carolina tomava uma pílula que, creio, é das mais vendidas no nosso país e teve uma embolia pulmonar. a notícia está aqui e toda a divulgação é pouca.
se é claro que o bom senso deve imperar, também o é que estes alertas nunca são demais. por coincidência ou não, tenho encontrado uma série de artigos nos últimos dias, que alertam para os malefícios da pílula (genericamente, não esta em particular) e tem-me dado que pensar. por isso partilho, para que cada pessoa possa fazer o seu juízo.

Sem comentários: