2016

2016

23 abril 2015

dia mundial do livro

"Mas não perguntem nunca porque escrevemos: não há resposta para essa pergunta. Escrevemos como outros pintam, outros fotografam, outros filmam, outros compõem música. Porque está lá: porque está ali uma imagem e nós fotografamo-la; porque está ali um som e nós transformamo-lo em música; porque está ali um texto e nós escrevemo-lo. Não sabemos nunca como estas coisas nascem e de onde vêm; sabemos, às vezes, para onde vão e como irão, conduzidas pela nossa mão; mas não sabemos porquê: porquê connosco, porquê agora, porquê desta maneira e não de outra? Alguns tentam explicar isso pela compulsão, pela necessidade irresistível, pela vocação, talvez. Eu não sei dizer: sei apenas olhar e sei que, olhando, olhando sempre, vendo o que merece ser visto, eu hei-de escrever — porque quem viu deve testemunhar. Eu sou uma testemunha, um contador de histórias, um homem que passa a palavra. E, ao passá-la, ao contar tudo o que vi, vivo duas vezes". 

Miguel Sousa Tavares in Não Se Encontra o Que Se Procura

Sem comentários: