2016

2016

17 junho 2015

da gratidão

graças ao meu trabalho, conheço pessoas novas quase todos os dias. algumas passam, outras têm um brilho especial e fico com vontade de as conhecer melhor. hoje, conheci uma pessoa que se ri com a alma, que traz nos olhos a vontade de agarrar a vida e retirar dela o que de melhor tem para oferecer. uma pessoa tão genuinamente feliz, como só podem ser as pessoas que vivem para o presente, sabendo aproveitar e reconhecer a magia dos momentos. houve uma altura em que se falou do ponto de viragem, que a fez mudar de vida.

perdeu os pais, um a seguir ao outro, contava ela, a Mãe na véspera dos seus anos. um processo longo de uma doença grave que afetou ambos, que lhe tirou o chão e a desamparou irremediavelmente, preparando-a para um luto muito mais cedo do que ele devia ter acontecido. dei comigo com um nó na garganta e os olhos cheios de lágrimas, ali exposta e desarmada à frente dela, sem ter para onde fugir. não estava preparada para aquele desfecho. fiquei perplexa e absolutamente tocada pela energia daquela mulher, que é tanta e tão boa e tão insuspeitamente motivada por dois acontecimentos tão trágicos. naquele instante, fiz-me pequena, tão pequena quanto são as nossas reclamações e protestos diários, por coisas tão insignificantes quando comparadas com estes murros no estômago que a vida nos coloca no caminho. como que avisos. como que lembranças. fiquei o resto do dia a pensar no bom que são estes encontros e no tanto que devemos retirar deles. e agradecer todos os dias pelos nossos pequenos nadas, desencontros sem consequências, poder pedir desculpa às pessoas que magoamos, abraçar (mesmo que só com o olhar) quem nos faz falta, dizer gosto de ti só porque sim.

2 comentários:

amigos das onze horas disse...

Há pessoas especiais e que nos fazem querer ser melhor.beijinhos

Enjoy the Ride disse...

verdade. e que é um privilégio conhecer e acompanhar. obrigada. :)