2016

2016

02 agosto 2015

Enquanto Lisboa arde, o Rio de Janeiro pega fogo

não sei explicar bem porquê, mas demorei algum tempo até ter vontade de ler um romance do Hugo Gonçalves. talvez por já ter conhecer o seu percurso e saber que fazia parte do grupo de amigos do João Tordo, posso, ainda que inconscientemente, ter pensado que era apenas mais uma jovem promessa de escritor. é parvo, eu sei. 
o bom de tudo isto é que não criei grandes expectativas e, por essa razão, gostei muito mais do que esperava. o tema é sério e atual: a crise em Portugal e os efeitos que ela pode ter na vida dos jovens que decidem emigrar. a escrita é clara e despudorada. o enredo pontuado com momentos de humor deliciosos, que tornam a tragédia mais leve. e tem as duas histórias de amor, o que não é dizer pouco.

sinopse

"Naquele dia terão acontecido terramotos, cheias, pragas, revoluções e guerras, o constante movimento de rotação do planeta, eventos grandiosos e partidas da Natureza e, no entanto, só um homem, numa praça, esperando uma mulher que não apareceu, tinha a importância daquilo que fica para sempre."

Sem comentários: