2016

2016

17 outubro 2016

muito cá de casa

de há uns anos para cá, a primeira frase que se ouve cá em casa ao acordar é bom dia amor. uma frase que fica invariavelmente sem resposta, a não ser um breve miado ou uns olhinhos curiosos que - na minha imaginação - escondem um para ti também.
o meu gato tem um nome - chama-se Eddie -, mas é de facto a palavra amor que melhor traduz o que ele representa. quem tem animais de estimação percebe que esta afeição é um laço que se cria. por vezes, como no meu caso, leva tempo e não foi amor à primeira vista, longe disso.

mas acredito que, como acontece entre duas pessoas, o amor que leva tempo a construir é aquele que se torna mais sólido e consistente. nunca pensei ter um animal de estimação, tinha inclusive medo de gatos. mas, no dia em que o Eddie entrou lá em casa, assumi o compromisso de cuidar dele o melhor que sei e posso, dando-lhe todos os mimos para que a sua vida seja longa, saudável e feliz. embora ele não saiba o que isso significa - ele sabe lá o que é a felicidade! mas sei eu. 
ora, hoje acordei e li esta notícia: a União Zoófila foi assaltada este fim de semana. e se há associação cujo trabalho muito prezo é esta: quão enormes podem ser os corações destas pessoas, que mantêm, mesmo sob condições muitas vezes adversas, um abrigo para animais abandonados, cujas histórias estão marcadas por maus tratos? os meios, como sabemos, são escassos, e a UZ faz autênticos malabarismos para fazer deste sítio um bom lugar para os animais viverem. e depois acontece isto. e eu, que tenho um gato e o adoro, encolho-me e fico com o coração do tamanho de uma ervilha por não poder acolher mais nenhum. por isso, a minha forma de ajudar pode também ser a vossa: com um donativo. a UZ precisa mais do que nunca que todos nós, donos de animais felizes, ajudemos estes pequenos, que não tiveram a mesma sorte, mas têm, ainda assim, quem olhe por eles e os proteja, quem lhes dê uma casa, comida, atenção e mimo. que é tudo o que um animal abandonado precisa, na verdade. a minha tia costuma dizer que as pessoas têm quem se preocupe com elas, já os animais... vamos provar que isso não é verdade, ajudando, com pouco que seja, com o possível, estes pares de olhinhos curiosos, a quem a vida (ainda) não sorriu. o IBAN: PT50 003300000058020422356.

Sem comentários: