2016

2016

05 junho 2014

introspeção

dei comigo hoje a pensar que há escolhas forçadas que temos que fazer e que se revelam, afinal, boas escolhas. tomar decisões, sobretudo as que envolvem outras pessoas, é provavelmente o mais difícil nisto de ser adulto. é ingrato termos na mão a solução para a nossa vida, quando isso implica também a vida de outros.
sempre prezei muito a minha independência e, no fundo, gosto desta responsabilidade que é sermos os únicos a tomar as rédeas da nossa vida. de todas as vezes em que o meu caminho dependeu de outra pessoas, o resultado não foi bom a longo prazo. talvez tenha a ver com a idade, não sei, mas já não consigo pensar apenas nas consequências imediatas dos meus atos. acho que durante muito tempo preferimos a possibilidade de um porto inseguro, ainda que momentâneo, do que a certeza de uma viagem tranquila, sem grandes sobressaltos. há uma diferença abissal nestas duas escolhas e julgo que é justamente a experiência que nos ensina a percebê-lo. 
dei comigo hoje a pensar que por vezes dói muito ter que decidir por nós e pelos outros. pormo-nos em primeiro lugar é talvez o que mais custa, mas é tão necessário por vezes como respirar. a dada altura, arriscamos e a vida mostra-nos que decidimos bem. que toda a mágoa e todas as dificuldades do caminho valeram a pena. 
dei comigo hoje a ter estes momentos de introspeção por razão nenhuma. mas ainda bem que vamos tendo esta capacidade de parar e momentaneamente apreciar e reconhecer as pequenas coisas que fazem o nosso percurso e nos ajudam a crescer.



[Enjoy the Ride no Facebook]

2 comentários:

Vanessa Casais disse...

Estou desejosa que chegue o dia dessa paz que se alcança depois de uma escolha de vida certa. Neste momento ainda estou no reverso da medalha. E preciso de facto muita coragem para tomar esse tipo de decisões. Um beijinho

Enjoy the Ride disse...

quando menos se espera, chega-se a essa tranquilidade, quase sem perceber. forcinha! :)